15 de junho de 2011

26 DE JUNHO, DIA INTERNACIONAL CONTRA AS DROGAS





O dia 26 de junho foi designado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o “dia internacional da luta contra o uso e o tráfico de drogas”. No Brasil, foi adotado o “dia nacional de combate às drogas”, devido à gravidade e às proporções do problema, um desafio para a saúde pública no país.
Todos os países do mundo convivem com o problema das drogas; a cada dia o consumo aumenta e os chamados “cartéis”, com suas rotas de contrabando e seus “funcionários” não param de crescer.
Autoridades governamentais investem enormes quantias para tentar reduzir o uso de drogas e acabar com o seu fornecimento, diante da situação alarmante do aumento do vício e do contrabando.
Esse problema que atinge a sociedade e principalmente os jovens, tanto das grandes cidades como das regiões mais afastadas dos centros urbanos, de todas as camadas sociais, exige um enorme esforço de toda a sociedade para combatê-lo.




O melhor caminho é a prevenção; essa estratégia preventiva começa na família e nas salas de aula, mas o apoio às iniciativas que reeducam e reintegram os jovens ao convívio social, livres do vício e da violência, é de suma importância.










O DIÁLOGO AINDA É A MELHOR PREVENÇÃO! VOCÊ JA CONVERSOU COM SEU FILHO HOJE?




O que Fazer?
Em cinco minutos seus filhos podem fumar um cigarro de maconha, cheirar inalantes, ou ter uma conversa com você que pode salvar suas vidas.
Então, tire cinco minutos e comece a conversar com seus filhos sobre drogas.




5 – 8 anos:
- Discutir e mostrar que algumas coisas que você pode usar ou comer podem ser prejudiciais ao seu corpo. EX.: Se você adora chocolate e come todos os dias, grandes quantidades, você poderá ficar obeso, ter problemas estomacais, desarranjos intestinais, caries, etc.
- Elogiar suas crianças por manterem um bom cuidado de seus corpos, evitando coisas que podem ser prejudiciais a eles.
- Agora é hora de começar a explicar o que é álcool e cigarro.
- Explicar a idéia do vício, que o uso destas substâncias pode vir a ser um hábito ruim, difícil de parar, como a pessoa que come chocolate sem parar.
- Mostrar que algumas pessoas têm este tipo de hábito e para assumir esta decisão, somente quem é adulto: não é vendido para crianças. Se a venda ocorre é uma transgressão de lei.
- Explicar que drogas são vendidas ilegalmente e também fazem muito mau ao organismo.
- Explicar que as pessoas que usam drogas poder ser dependentes, e não conseguem se controlar. Retome o exemplo do chocolate, mostrando que pode ser assim com as drogas.
- Importante é transmitir mensagens de qualidade de vida, como se manter limpo, praticando alguma atividade, procurando diversões prazerosas, pois assim vão desenvolvendo internamente a idéia de que é possível se gostar e se divertir sem drogas.


9 –11 anos:
- Crianças nessa idade podem lidar melhor com discussões mais sofisticadas. Use a curiosidade normal da criança para discutir como as drogas podem causar eventos traumáticos (como acidentes ou problemas familiares).
- Os amigos começam a ser extremamente importantes nesse momento, e as crianças mais velhas podem ser as primeiras a apresentar o álcool, tabaco ou drogas aos menores.
- Faça ensaios de situações onde os amigos oferecem drogas, discutindo sobre os tipos de respostas apropriadas.
- Uma das primeiras razões que os pré -adolescentes encontram para recusar maconha é o medo de “entristecer os pais”. Até certo ponto isto pode ser positivo, no sentido de protege -los.


Fonte: http://www.cuida.org.br/

0 comentários :

Marcadores

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Popular Posts

Meus Visitantes

Atalho do Facebook

Google+ Followers