8 de maio de 2010

Educar para a vida: o trabalho, o carinho e a técnica do professor



Educar para a Vida: o trabalho, o carinho EA técnica do professor

Fonte: JORNAL VIRTUAL Profissão MESTRE

Profissão Mestre - Ano 6 N º 76 - 16/07/2008


Fonte: JORNAL VIRTUAL PROFISSĂO MESTRE


Profissăo Mestre – Ano 6 Nº 76 – 16/07/2008



A influência psicológica mais marcante que a criança recebe, principalmente no início de sua escolaridade, é do professor, podendo ser comparada apenas com aquela que exercem os pais.

A adaptação na escola, o desenvolvimento cognitivo e emocional, a personalidade e o desempenho acadêmico da criança refletem, em grande parte, o trabalho, o carinho e a técnica do professor.

No dia-a-dia da creche, o professor precisa promover o bem-estar emocional da criança, aliviar suas tensões, problemas e receios, propiciando um espaço onde ela possa se sentir bem acolhida, onde não se sinta repreendida ou humilhada, onde saiba que tem o direito de errar e de se expressar livremente, podendo contar seus desejos, anseios, segredos, apreensões e alegrias.

Propiciando este bem-estar emocional, as crianças ficarão mais tranqüilas, interessadas, participativas e motivadas a aprender todo o conteúdo que temos a oferecer.

O professor precisa estar sempre atualizado, ler muito, tomar conhecimento dos diferentes aspectos do desenvolvimento infantil e, principalmente, enxergar cada criança como ser único que ela é, e não como mais uma na sala de aula.

No contexto social, o professor é o primeiro mentor que a criança tem na vida, fora da família. É fato que as crianças dependem dos professores para se tornarem cidadãos conscientes de seus direitos e deveres para com a sociedade. Sabemos que a cidadania, a política, as condições socioeconômicas e a saúde têm início na educação, na escola. Quanto pior é a escola, mais submisso, vulnerável e ignorante um povo se torna.

Não podemos pensar sobre a educação sem analisar o contexto social, político e econômico em que ela é gerada. Devido ao quadro de desigualdade, de heterogeneidade que caracteriza a sociedade brasileira, nossa educação é considerada uma das piores do Mundo.

Segundo o Projeto Pisa (Pesquisa do Programa Internacional de Avaliação de Alunos), que avaliou alunos de 40 países, o Brasil ficou com 370 lugar em Leitura, 390 lugar em Ciências e 400 lugar em Matemática! A pesquisa também mostrou que 80% dos nossos estudantes está entre o nível de aprendizado insuficiente e péssimo.

Este é o resultado de um país onde a educação deixou de ser a prioridade, em detrimento a inúmeros interesses secundários, haja vista o orçamento destinado aos salários de quem educa. Sob este aspecto, precisamos pensar na formação e função do professor como “construtor” das bases de uma criança, não apenas pelo que ela é, mas também pelo que ela virá a ser para o mundo.

Transmitam às suas crianças conteúdos válidos para a vida e adotem o ato de educar e cuidar. Não esperem receber crianças prontas para aprender, se preparem para o sabor da vitória de ensinar a pensar e a agir.

Sejam agentes de transformação da sua comunidade através da educação dos seus alunos. Sejam profissionais felizes e elogiados no seu meio, façam diferente!


Suely Regina Soares Santos é especialista em Qualidade. Para contato:
suelyregina@hotmail.com

 

0 comentários :

Marcadores

Total de visualizações

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Meus Visitantes

Atalho do Facebook

Google+ Followers